carnes molhos principais Receitas

Polenta com ragu de fraldinha e agrião


Eu digo que polenta + ragu é o novo tomate seco. A combinação parece mais uma febre gastronômica (por isso a comparação com o  glorioso tomate seco). Fato é que você vai a um evento e pimba! tá lá a dupla, servida em formato mini, no copo, no pratinho e até as indefectíveis releituras (oi?). Se a aula é com chef famoso, é grande a chance de pintar uma polenta com ragu de alguma coisa. Na tv então! Assista os programas de receitas e é certeza que logo a dupla aparece.

Enfim… delírios à parte, a combinação é mesmo porreta. Polenta é coisa de Deus e ragu, bem… ragu é o tipo de coisa que não tem quem não goste – até quem não sabe o que é, gosta.

Ragu, meus caros, é um molho denso, com carne e tomate e feito com cozimento lento, bem lento. É claro que variações não faltam – tem ragu de cogumelos por exemplo, mas a origem do molho é aquela que lembra as nonas italianas e suas panelonas cheirosas de molho.

Então, fazer um bom ragu de carne requer basicamente: 1) tempo e 2) um pedaço de carne (dã).

Como faz?

Eu escolhi um bom corte de fraldinha limpa, que levei para a panela cortado em pedaços grandes. Eu gosto de colocar a carne sozinha, sem nada, e dar uma ligeira dourada nela, mas isso é aquelas manias que todo mundo tem na cozinha – eu cozinho carne sempre assim.

Depois dessa primeira dourada é que acrescento os ingredientes do refogado – neste caso alho muito e cebola picada (não precisa picar tudo muito pequeno porque é um trabalho a toa, vai por mim – o longo tempo de cozimento vai se encarregar de deixar tudo tão cozido que você nem vai vê-los).

Quando alho e cebola já estão dourados, acrescento o tomate pelado, ou polpa de tomate ou tomate in natura, o que tiver em casa. Lembre-se que a ideia principal é que esse molho cozinhe devagar, até que a carne esteja ultré (obrigada, Véio!) macia, então é bom caprichar na dose do tomate.

Agora é só juntar um pouco de caldo de carne (ou água fervente), um bouquet garni ou ervas de sua preferência, temperar com sal, pimenta e um tantinho de açucar (só para ajudar com a acidez), baixar o fogo, tampar a panela e esperar que a carne cozinhe.

Durante o processo, dê umas mexidas, vá provando o tempero e fazendo inveja na vizinhança – o cheiro desse cozido é de matar!
Use uma panela de fundo grosso, de preferência de ferro, para que o molho não grude rapidamente no fundo.

Mas Fabiana, quem tem duas, três horas para ficar cozinhando um ragu?“. Minha cara, veja bem… não há bônus sem ônus, gata. Dá pra fazer na panela de pressão? Lórrrico que dá! Mas né… um prato que cozinha lentamente por horas fica muito mais saboroso. O que não quer dizer que a boa e velha panela de pressão não tenha lá o seu valor. Então, fica à vontade ok? ;)

A polenta você faz como quiser – mole, dura, com fubá, com flocos preparados, daquelas instantâneas… pra mim, polenta é igual arroz – cada um faz do seu jeito, então… sem purismos :)

Para servir, polenta no prato, ragu por cima e folhas de agrião para finalizar. Bom, você pode usar lascas de parmesão também por cima do ragu e, você sabe, parmesão e molho são coisas que nasceram um para o outro, então… já que você está na chuva, melhor se molhar toda de uma vez, né não? ;)

Tá aqui um close do ragu – eu não disse que a carne tem que desmanchar? Então :)

Você Pode Gostar Também

19 Comentários

  • Reply
    Adri
    30 de novembro de 2011 at 17:45

    Fabi

    Geralmente não janto as terças e quintas pois faço drenagem…
    mas esta tentação me levou a cancelar a drenagem .
    Vou correr no Pao de Acucar daqui de perto e ir atrás da carne … hummmmm
    Santo Protetor das gulosas em dieta, ajudai-me

  • Reply
    Juliana
    30 de novembro de 2011 at 20:15

    Na minha terra, polenta com ragu leva o singelo nome de Angu à Baiana (sou mineira). E ôrganico é tudo que vem da roça. Para mim, tucanaram e aumentaram o preço de tudo.

  • Reply
    Rô Gratão
    30 de novembro de 2011 at 21:02

    Só se for agora!!!
    Huuuum… adoraria ter um prato desse na minha frente agora… rsssss… (isso porque já jantei…) rssss… eita gula…
    um beijo,

  • Reply
    Cecilia Padilha
    30 de novembro de 2011 at 21:47

    Lindo demais seu ragu, Faby! Principalmente sabendo que foi cozido por horas e horas… Me fez criar coragem! Adorei a receita! Beijão

  • Reply
    Rogéria Neto
    1 de dezembro de 2011 at 7:13

    hummmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmm será minha próxima imerssão na cozinha!!!!obrigada!um bjooooooooooo

  • Reply
    Silene Costa
    1 de dezembro de 2011 at 9:41

    Faby, que coisa de Deus.. Estou lambendo a tela e pensando em quanto tempo eu posso preparar o jantar de hoje a noite….
    Caracolis…. essa foi demais…
    Quando crescer quero ser assim..
    Bjs

  • Reply
    Thânia
    1 de dezembro de 2011 at 11:04

    Oi Faby ! Outro dia eu te escrevi pedindo 3 dicas de restaurantes imperdíveis em São Paulo, estou esperando!!!! Obrigada!

  • Reply
    maria do socorro pereira
    2 de dezembro de 2011 at 0:31

    Adoro polenta e esse prato parece delicioso!!!

  • Reply
    Ana Luiza
    2 de dezembro de 2011 at 8:57

    Ah Faby, serei eternamente grata a vc!!! Talvez nao se lembre, mas uma vez, deve ser a um ano em meio, dois atras, vc me socorreu por email e ensinou a fazer o Ragu de Ossobuco. E que mesmo lendo o post antido la no RL eu ainda tinha duvidas. Fiz naquela data especial (aniversario de casamento) pra mim e pro marido, Nhoque ao Ragu de Ossobuco, tomamos um super vinho e foi maravilhoso!!! Amo ragu desde entao!!!

    • Reply
      Faby
      2 de dezembro de 2011 at 17:00

      Ownnn Ana, que coisa boa saber que pude ajusar num momento tão bacana! Adoooorei :)

      Bjo!

  • Reply
    Roseane Felix
    10 de dezembro de 2011 at 22:52

    Olá Faby

    Quero tentar fazer esta carne, que parece maravilhosa, e vou estrear uma panela que ganhei que cozinha lentamente, volto pra contar. Cada hora que venho no seu blog tem uma receita melhor que a outra heim. Parabéns.

  • Reply
    Anita
    11 de dezembro de 2011 at 18:22

    Ahhh polenta … eu comeria todo os dias …

  • Reply
    Mirella
    13 de dezembro de 2011 at 16:21

    Ficou lindo! Adoro ragu :)

  • Reply
    Wair
    14 de dezembro de 2011 at 1:34

    Adoro ragu, e sempre uso meia garrafa de vinho tinto quando faço de carne bovina. Nunca passou de meia garrafa, pois a outra metade vai para o cozinheiro ficar calmo esperando o tempo de cozimento…abraços !

  • Reply
    CasaDeSobra
    19 de dezembro de 2011 at 13:35

    Olá! Seu blog é delicioso e apetitoso! Dá uma conferida no nosso blog que tem a gastronomia como paixão comum: http://casadesobra.wordpress.com/ Obrigada a atenção!

  • Reply
    Renata Carvalho
    4 de janeiro de 2012 at 21:03

    Adoro polenta com ragu! Que para mim é diferente do angu a mineira (polenta a mineira que seja)… Mas essa folhinhas na foto… São rúcula e não agrião, certo?
    É porque acho rucula cozida tão amarga!!!

    Beijos

    • Reply
      Faby
      4 de janeiro de 2012 at 22:13

      Não Renata, é agrião mesmo, hidropônico.

      Bjo!

  • Reply
    Fraldinha assada e Promoção Miniastros | Pimenta no Reino
    6 de janeiro de 2012 at 11:07

    […] Pra mim, a fraldinha é um dos cortes mais versáteis do boi. Dá para assar (no forno ou na brasa), grelhar, cozinhar e desfiar (sabe aquela carne louca incrível? Então, com fraldinha fica um espetáculo) e ainda manda super bem quando vai parar no Ragu (aqui no blog tem uma  receita de Polenta com Ragu de Fraldinha). […]

  • Reply
    Polenta com ragu de rabada | Pimenta no Reino
    14 de junho de 2012 at 21:09

    […] amo, mas também já ensinei a fazer um ragu mais…er… “leve” com fradinha (aqui ó). Para usar a rabada (mais ou menos 1kg), basta retirar um pouco o excesso de gordura e levar para […]

Deixe uma Resposta

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.