pães e biscoitos Receitas

Biscoitinho de nozes

Uma coisa é certa a meu respeito: desde que eu e a Katita inauguramos essa cozinha eu passei a me arriscar muito mais na cozinha e isso se deve muito a essa troca de experiências culinárias tão bacana que rola aqui no universo dos blogs de comer. É verdade que eu sempre fui uma criatura aventureira no comando do fogão mas ultimamente sinto que perdi os meus limites… hohoho. Quer uma prova? Esses biscoitinhos aí da foto.
Eu explico.

O lance é que eu não sou amiga dos doces e da arte das coisinhas meigas e açucaradas, isso não é novidade para ninguém. Todo mundo por aqui já sabe que meu romance é mesmo com as panelonas, as comidas fumegantes e mui temperadas e que os doces quase sempre são renegados por mim e deixados em segundo, terceiro, quarto plano.
Tá, daí eu acho que fazer biscoitinhos é o ápice da aptidão doceira que uma criatura pode ter. Biscoitinhos são coisinhas pequenas, miúdas, frágeis e que comumente desmanchan na boca, o que já me causava calafrios de imaginar que mãos delicadas seriam necessárias para seu preparo.

Pois bem, mas agora que eu sou uma grande aventureira, enchi os poros desse espírito desbravador e dei o primeiro passo para quebrar o medo dos pequenos biscoitos – comprei muitos conjuntos de cortadores e fui à caça nos meus livros em busca de receitas que me fizessem estreá-los.

Aí é que começou todo o problema. Eu tenho problemas com medidas e sou muito, muito desobediente no trato das receitas. O tal espírito desbravador me fez acreditar que eu poderia, por conta própria, inventar o meu próprio biscoito. Vejam só, além de desobediente eu sou muito atrevida :)Fui pegando umas receitas aqui, outras alí, elaborando na minha mente maluca uma mistura de todas elas e imaginando o que viria a ser o meu biscoitinho.

Vejamos…

… A primeira receita que me empolgou levava amêndoas e eu não tinha amêndoas em casa.
… Uma outra receita que me empolgou levava araruta, que eu pesquisei e descobri que poderia ser substituída por polvilho doce, que eu também não tinha.
….Algumas receitas de biscoitos pedem que a massa fique na geladeira de um dia para o outro, coisa impossível de acontecer para alguém tão imediatista como eu.
… Outras pediam que o biscoito fosse feito com bolinhas e depois apenas amassados. Oras, mas eu queria usar os cortadores! rs

Foi aí que juntei tudo e fiz os tais biscoitos. Mudei as quantidades das receitas, coloquei nozes, abri com o rolo, deixei pouco tempo na geladeira, assei demais e o que eu consegui com meu atrevimento foi um baita trabalhão. A massa ficou com uma textura estranha, muito molhada por causa do óleo das nozes, eu não consegui abrir direito com o rolo, o que me fez fazer parte do trabalho com a mão mesmo, eu achei por bem acrescentar mais farinha do que tinha planejada inicialmente e ainda deixei que assassem demais, ao invés de seguir o conselho de várias receitas que pediam que os biscoitos fossem retirados do forno quando ainda estivessem clarinhos.

Sabem o resultado? Biscoitinhos deliciosos que derretem na boca (apesar de meio “moreninhos”) mas que deram tanto trabalho que eu sinceramente prometo que da próxima vez vou seguir tintim por tintim a receita :)

O problema agora vai ser passar essa receita pra vocês…ficou tudo tão atrapalhado :(

* post originalmente publicado no blog Rainhas do Lar

Você Pode Gostar Também

Sem Comentários

    Deixe uma Resposta

    *

    Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.