Browsing Tag

pão

Receitas sobremesas

Pudim de pão

Pão velho pode virar torrada mas também pode virar pudim – minha versão favorita.

Deixe 2 pãezinhos (francês) velhos e picados de molho no leite.

Bata esses pãezinhos no liquidificador com 2 ovos, um copo de açucar, um copo de farinha de trigo, 1 colher de manteiga sem sal, 1/2 copo de leite e uma colherzinha de chá de essência de baunilha. Depois de batido, acrescente alguns cravos e uva passa branca sem semente, que é opcional.

Coloque em forma caramelada (veja aqui como fazer uma calda caramelada perfeita) e leve ao forno em banho maria até que o palito saia limpinho.

So easy.

pães e biscoitos Receitas

Pão de malte

Em toda brassagem que fazemos, o malte que sobra da cerveja é dividido e cada uma leva pra casa o seu saquinho. Eu já tinha outros três no freezer, mas ainda não tinha me aventurado em uma receita com eles. Até que… me enchi de fé e coragem e encarei uma receita de pão! (justo eu? que sou o desastre da sova?) Tudo para não desperdiçar o lindo bagaço de malte da nossa última empreitada – uma dry stout (batizada de Holiday, em homenagem à Billie).

Eu não saberia dizer como substituir o bagaço do malte nessa receita, até porque vale lembrar que ele foi moído e cozido por um bom tempo durante a brassagem, mas prometo que vou pesquisar a respeito. Então, se você conhece alguém que faça cerveja (tem muita gente, pode apostar), já pode ir lá pedir um pouco de malte que sobra da mosturação – cervejeiros em geral são sempre muito generosos :)

E o bom dessa receita (do blog Pão e Cerveja) é que ela é simples de fazer – tudo numa tigelona, sova, deixa crescer e pronto. E o fermento é o biológico seco! Ufa! Sim, porque parece que meu problema é mesmo com o fermento fresco.
E o aroma é fantástico! Isso quentinho, com uma manteiguinha e café fresquinho…pfff (eu comi um pão inteiro assim que saiu do forno, abafa!).

A receita…

Continue Lendo

Receitas sanduiches

Pão com tomate ou Abençoadas sejam as coisas simples

Totalmente sem forças depois de um dia puxadíssimo que encerrou uma semana louquíssima, tudo que eu precisava era um banho quente, um pijama cheiroso, meu sofá, os pés num chinelo fofinho e um jantar que exigisse o mínimo esforço (vocês não estão entendendo, eu não tinha forças sequer para ferver uma água), mas que também não fosse nada oferecido pelo delivery.

Pão francês fresquinho levemente aquecido no forno + fatias de tomate orgânico + manjericão fresco + azeite extra virgem + flor de sal e meu banquete estava servido :)

***

E assim termina meu domingo, na esperança de que eu encontre forças para a semana que virá, que terminará para mim no próximo sábado, assim que o último dos 200 convidados deixar o casamento feliz e satisfeito (assim espero!).

Agora eu vou ali, suspirar por meus vampiros preferidos no último episódio de True Blood – porque eu, ao contrário deles, sou é muito viva =)

Boa semana para todos nós!

* post orginalmente publicado no Rainhas do Lar

pães e biscoitos Receitas

Pão de calabresa da Dona Vanilda

A receita vem lá de Jundiaí, da mãe da Érica e eu posso atestar que é bom demais, até porque vocês se lembram que eu ganhei um inteirinho só pra mim né? Desculpa aê :)

Ingredientes:
1/2 Kg de trigo
30grs de fermento biológico fresco ou o equivalente em seco (ultimamente só estamos usando o seco com muito bons resultados, com a vantagem de que não estraga)
2 e 1/2 colheres de açucar
2 ovos inteiros
1/2 copo americano de leite
2 colheres de óleo
1/2 colher de margarina

Preparo: misture todos os ingredientes, menos a farinha, no liquidificador.
Coloque a farinha em uma tigela e vai misturando o que foi batido no liquidificador, depois passe para a pia e amasse até não grudar nas mãos (acrescentando a farinha) e abre a massa com o rolo.
Recheie a gosto, no caso deste foi picado: 200grs de musssarela, duas linguiças calabresas, 2 tomates (sem sementes), tomate seco, catupiry, orégano, sal e pimenta do reino a gosto.
Enrrole a massa com o recheio, deixe crescer por 30 min e coloque na forma de pão ou na assadeira.
Antes de assar em forno moderado, pincele com gema de ovo.

***

Ah! A Érica avisa que a mesma receita pode ser usada para fazer esfiha ou pastel de forno.
Gracias Eriquinha :)

* post originalmente publicado no blog Rainhas do Lar

pães e biscoitos Receitas

Pãezinhos de ricota

Ao contrário de muitas pessoas, minha idéia de relaxar passa invariavelmente pela minha cozinha. É lá onde eu crio, invento, falo sozinha, canto e relaxo quando faço meus pratos.
Hoje, a idéia era testar uma nova receita para o lanche da tarde (férias calóricas? onde?) e depois de folhear livros e cadernos, encontrei essa receita fácil de Pãezinhos de Ricota. Eu fiz meia receita e aumentei o tamanho do pão, o que me rendeu 8 pães pequenos mas passo a seguir a receita original que rende 32 mini pãezinhos (que devem ser bem pequenos mesmo).

Para a massa:
2 tabletes de fermento biológico (30g)
1 xícara (chá) de leite morno
1 colher sobremesa de sal
1 colher de chá de açucar
3 xícaras de farinha de trigo.


A massa segue o padrão básico – desmanchar o fermento no leite morno, juntar o açucar, misturar bem, juntar o sal , a farinha de trigo e sovar bem a massa, que deve descansar até dobrar de tamanho. Depois, divide-se a massa já crescida em 4 partes iguais, de cada parte se abre um círculo (tipo pizza) com um rolo e de cada círculo faz-se 8 triângulos. O recheio então é colocado na base do triângulo (lado mais largo) e enrolado, como um croissant. Depois é só pincelar com uma gema e polvilhar o gergelim.

Para o recheio a receita pede: 1 envelope de caldo de galinha (eu usei tablete mesmo), 2 colheres de sopa de leite quente, 250g de ricota, 2 gemas, 3 colheres sopa de azeitonas picadas, 1 colher (sopa) de salsa picada, gergelim para polvilhar.
O caldo de galinha é dissolvido no leite e depois é só juntar os demais ingredientes (o gergelim não né comadre?) até formar uma pasta homogênea.

Tão bom que eu deveria ter feito a receita toda porque … oito pãezinhos não deram nem para o cheiro. Hohoho.

***

Mais uns pontinhos aí no meu saldo calórico de férias, faz favor.

* post originalmente publicado no blog Rainhas do Lar

pães e biscoitos Receitas

Pão de ervas

Esta receita foi enviada pela comadre andréa espínola, que jura que é de comer rezando!

Bater no liquidificador 3 ovos inteiros, 2 xícaras de água, 200 ml de óleo, 4 tabletes de fermento biológico (tenho amigas q fizeram com menos e deu certo, mas como eu sou obediente sempre uso 4), 3 colheres de sopa de açúcar, 1 colher de sopa de sal, 4 galhos de salsinha com talo, 4 galhos de cebolinha, manjericão (a gosto, ou seja MUITO, ainda mais pq é erva do amor!!!), orégano (a vontade), 1 dente de alho e 1 cebola pequena.

Num recipiente separado colocar 5 xícaras de farinha de trigo e ir jogando a mistura batida no liquidificador aos poucos (no velho estilo buraco no meio e rodando a colher de pau aos poucos).

Deixar crescer por 1 hora (cresce muitoooo, pudera com 4 tabletes de fermento!). Depois colocar em forma untada e enfarinhada (forma de pão de forma {ops!} só que menor, não sei como se chama). Dependendo do tamanho da sua forma, a receita rende 2 ou 3 formas (muito informativo! rsrs…). O tempo pra assar eu não lembro, mas demora um pouco e perfuma a casa toda.

comadre, parece muito bom. obrigada pela sua colaboração. adorei a dica de que manjericão, que nós tanto amamos aqui, é a erva do amor! wow!

****

A receita foi enviada por nossa comadre Deinha e testada ainda agorinha na minha cozinha.
Eu poderia me estender aqui dizendo que a receita é facílima, prática pra caramba (liquidificador é tudo!), que o pão fica lindo, cresce que é uma beleza, que tem uma corzinha verde linda que infelizmente minha foto amadora não conseguiu captar, que é delicioso e que eu comi metade ainda quente, mas nada resume melhor o que é essa receita do que a minha vizinha tocando a campainha pra me perguntar que cheiro maravilhoso era aquele que vinha da minha cozinha. Sim amados, o pão deixa sua casa perfumadérrima e suas vizinhas reviradas de curiosidade e inveja.

Deinha, eu fiz a receita do jeitinho que você nos passou mas tomei a liberdade de dar a ela os meus já conhecidos pitacos. Acrescentei nas ervas: tomilho e manjerona e botei nos 200 ml de óleo de girassol uns 30 ml de azeite extra virgem. A princípio pensei em limar algum tablete de fermento mas segui certeira a receita e utilizei os 4. Ainda assim, achei o pão levíssimo e aqui no meu formo ele assou muito rápido. Também acabei enchendo a forma um pouco além da conta (uns 2 dedos acima da metade) e o pão cresceu tanto que deu uma rachada em cima. Talvez seja interessante preencher a forma apenas até a metade, assim provavelmente o pão ficará na medida certa.

Depois de comer metade do pão, minha mente ainda fervilha idéias como: transfomá-lo em uma torrada regada com azeite, cobrir a mistura da massa com parmesão ralado na hora de assá-lo (fico imaginando uma crostinha de queijo nesse pão, afff) e até mesmo utilizar essa mesma receita para fazer um delicioso pão com erva-doce, que fica tudo quando degustado com azeite e sal.
Enfim, como a receita foi aprovadíssima por aqui, terá repetecos muitos e terei a chance de testar muitas variações para essa massa deliciosa.

* post originalmente publicado no blog Rainhas do Lar