Mini berinjelas recheadas com tomate e queijo de cabra

Não tem jeito. Quando chego no hortifruti e encontro mini berinjelas elas sempre vão parar direto no meu carrinho. Da última vez comprei-as com ideia de fazer os leques em versão mini (own) e elas acabaram ficando na geladeira mais tempo do que deveriam, escondidinhas na gaveta de legumes.

Numa vasculhada para saber qual seria o cardápio do dia (eu geralmente abro a geladeira e decido ali, na hora), encontrei-as já quase passando dessa pra melhor e tratei logo de dar providência.

Juntei alguns tomates, manjericão fresco da horta (não sei mais como dar conta de tanto manjericão!), um queijo de cabra tipo Boursin* e já tinha ali o meu recheio. O resto foi tão simples que nem chega a ser uma receita – parti as berinjelas, temperei com sal e pimenta do reino moída na hora e um fio de azeite. Por cima, tomate, manjericão e o queijo de cabra (que eu já tinha amassado ligeiramente com um pouco de azeite). Tempera tudo com sal e pimenta de novo, fecha com a outra metade da berinjela e dois palitos para ajudar a não desmontar.

A ideia era levá-las assim mesmo ao forno, mas aí eu vi que tinha sobrado tomate e manjericão. Vi ainda que tinha dois pedaços de pimentão também já nas últimas e então decidi incluir tudo na travessa, com um pouco de cebola, alho e uma boa regada de azeite. Cobri com papel alumínio e levei ao forno até a berinjela ficar macia. O tomate, pimentão e cebola que coloquei na travessa formaram um molhinho grosso delicioso e eu imediatamente soube que tinha tomado uma boa decisão quando decidi usá-los na receita – cozinha também é intuição, não é mesmo?

Quer me ver feliz? Me apresente uma maneira que eu ainda não conheça de preparar berinjela e terás meu coração para sempre =))))

Aqui vale a ideia, ok? Você pode substituir o queijo de cabra por outro – ricota ou um queijo tipo frescal ficariam ótimos também. Também pode viajar no recheio… quem sabe um alho poró em rodelas, umas azeitonas picadas… e a ervinha pode ser orégano, alecrim, salsinha… tem muita possibilidade de variação aí, gente! Ah! E dá até pra trocar a berinjela! Com abobrinha seria lindo também, e de repente eu me peguei pensando em tentar com … chuchu (!!!), porque não? ;)

***

(*) Queijo Boursin

François Boursin foi o queijeiro que desenvolveu o queijo Boursin, dando o seu nome ao queijo de massa macia, gordurosa. Apresentou o queijo para o comércio em 1957 no sabor Alho e Ervas Finas.
É o queijo francês mais conhecido no mundo e que identifica a França. É tipo triplo-creme, por adicionar-se creme de leite à massa, antes da adição dos temperos. Serve de base para a fabricação de muitos outros queijos e hoje atribui-se o nome “tipo Boursin”, a todo queijo deixado dessorar em sacos e com a massa manuseada.

Fonte: Farmpoint

* post originalmente publicado no Rainhas do Lar

2 Comments
  • Dani
    fevereiro 25, 2011

    Oi Faby, Como vc disse q curte receitas novas com Berinjelas. Já fez na churrasqueira? e outra versão de rodelas grossas grelhadas com calma e depois regadas com shoyo e alho?

    Ambas são ótimas, uma aprendi com um chefe e a outra é obra da minha mãe…rs

    Bjs

    • Faby
      fevereiro 25, 2011

      Dani, na churrasqueira eu já fiz mas a ideia do shoyu e do alho não.
      Vou tentar!

      Gracias pela dica!
      Bjo!

Escreva um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


*