Salada de soja negra com gengibre

Eu agora tenho uma loja incrível de produtos naturais ao lado de casa, o que tem sido uma benção e uma perdição ao mesmo tempo. Benção, porque estou conhecendo ingredientes que nunca utilizei e descobrindo novos sabores, farinhas louquíssimas, grãos de tudo quanto é tipo, temperos bafônicos… uma loucura. E perdição porque, como vocês podem imaginar, cada vez que entro na loja dou uma leve surtada e as notinhas do cartão de débito não me deixam mentir. Rá!

Bom, tirando a parte em que vou à falência, o resto tem sido só alegria. Minha última descoberta foi a soja negra, que ó… é babado, viu? A bichinha é poderosa e dá de dez na irmã branca, dá um look no quadro lá embaixo.

Parece feijão, eu sei, mas é soja. E soja, como eu já venho dizendo há anos, é um alimento impressionante – já notaram a quantidade de coisas que esse grãozinho é capaz de produzir? Eu fico besta. E, pra minha sorte, gosto muito do sabor da danada e até nas versões sucos eu aprendi a gostar dela (ufa! muitas alminhas salvaram-se do purgatório devido a esse pequeno milagre, viu? rs).

Aqui eu a utilizei no formato salada. Bastou cozinhar o grão e temperar com azeite, limão, salsinha, sal e pimenta e juntar pimentão vermelho em cubinhos e muitas lascas de gengibre. Saladinha ligeira, mega saudável e perfeita para acompanhar um grelhado.

A soja negra

O grão descoberto pelos orientais chegou ao mercado de mansinho e já ganhou aprovação da ala médica por ter maior concentração das substâncias milagrosas de sua “irmã” clarinha, cujos benefícios vão da proteção ao câncer de mama ao combate a osteoporose. O burburinho em cima da novidade é compreensível: com 10% a mais de proteína, além de doses extras de vitaminas e minerais se comparada à mesma medida dos alimentos funcionais listados acima, a soja negra tem inúmeros benefícios.

O grande diferencial é a casca escura, que contém alto índice de antocianina, pigmento que atua como ótimo antioxidante que combate os radicais livres – os grandes vilões do envelhecimento precoce. Mas os poderes das antocianinas vão além dos benefícios estéticos: elas ajudam a prevenir câncer de mama, reduzem os níveis de colesterol ruim e amenizam o risco de doenças cardíacas como infarto e trombose.

A soja negra também tem alto teor de fibras, o que acelera o trânsito intestinal, diminuindo o tempo de contato do organismo com resíduos tóxicos dos alimentos, evitando assim a oxidação das células – ela funciona como um agente de limpeza eliminando as toxinas maléficas aos órgãos.

A novidade merece lugar privilegiado na despensa também por ser um alimento capaz de aumentar a sensação de saciedade e de acelerar o metabolismo. O grão ainda regula as células de gordura do corpo reduzindo seu futuro acúmulo; tem zinco que fortalece o sistema imunológico. As isoflavonas presentes na soja agem como o estrogênio, hormônio feminino, e garantem o equilíbrio hormonal durante o ciclo menstrual ou no climatério, diminuindo os sintomas e efeitos indesejáveis no corpo e no comportamento da mulher. Consumir soja negra ajuda a diminuir a osteopenia, uma patologia que interfere na densidade dos ossos”.

Vale lembrar que tantos benefícios só viram realidade se você for dedicada e adicionar porções diárias do grão a dieta, tanto inteiro (cozido) na salada quanto na forma de farinha, que pode ser misturado ao iorgute ou a massa de bolo. Uma colher de sopa ao dia faz o serviço. Você encontra a soja negra em lojas de produtos naturais e ou supermercados com uma boa seção de alimentos orgânicos.

Fonte: NutriClinic

E pra quem se interessar, a loja que eu citei é a Cravo e Canela, que tem sucos naturais, produtos diet e ligth, grãos a granel, condimentos, oleaginosas, granolas, sementes, mel e derivados, farináceos e o patê mais gostoso (e de soja) que já comi.
Rua Américo Brasiliense, 2174 – Chácara Santo Antonio – Tel: 2548-8852

12 Comments
  • Tathiana
    setembro 22, 2011

    Oi,
    Acompanho seu site a pouco tempo e ADORO! Agora ainda mais q descobri q vc mora perto de casa (rsrs). Obg pela dica do Cravo e Canela. Não sei se te agradeço ou te dou bronca, pq vai acontecer comigo o mesmo q vc … falência (rs).
    Obrigada!
    Tathi

    • Faby
      setembro 22, 2011

      Kakakakakaka Tathiana, realmente… isso é uma faca de dois (LE)gumes… kakakakaka. Mas vc vai gostar da lojinha, aposto. Vc tb mora na Chácara?

      Bjo!

    • Tathiana
      setembro 22, 2011

      Adoro esse tipo de lojinha, comidinhas novas e saudaveis.
      Moro na Chac sim. =)

      • Faby
        setembro 22, 2011

        Somos vizinhas, Tathiana! Daqui a pouco a gente descobre que frequenta a mesma manicure…kakakakaka

        Bjo!

        • Tathiana
          setembro 23, 2011

          É bem prováavel, onde vc vai?? (hahaha – to brincando)
          BJO =)

    • Gabriella Major
      dezembro 5, 2011

      Bom Dia Faby!
      Conheci a Cravo e Canela por indicação de um fitoterapeuta que atende aí na Granja Julieta! Gostei muito da loja e do atendimento, mas o que mata é achar onde estacionar, rsrsrs, mas toda vez que vou para aí, sou obrigado dar uma passadinha na Cravo e Canela (o que é um prazer) para pegar as recomendações do meu fitoterapeuta!
      Preciso dizer que não acreditava na fitoterapia e nas coisinhas naturebas, mas foi com ajuda delas que eu e meu marido nos curamos e hoje somos muito felizes. Hoje quando tenho algum probleminha, não coro mais ao médico e sim ao fitoterapeuta, o que me fez abandonar 16 comprimidos que tomava todos os dias (ainda tomo quatro, eram 20)!
      Você conhece o Paulo, o fito que comentei?
      Beijinho!
      Gaby
      gabriella_major@terra.com.br

      • Faby
        dezembro 5, 2011

        Oi Gaby,

        Não conheço o Paulo não mas fico feliz de saber que vc está se livrando dos remédios. Nada como encontrar uma solução mais natural.

        Um beijo!

  • Veridiana
    setembro 22, 2011

    Parece feijão a primeira vista!! Interessante! Mas, o sabor é mais agradável que a soja branca???

    • Faby
      setembro 22, 2011

      Ah Veridiana, alto lá! SOja não tem sabor ruim não, gata! Olha o precô!!! kakakakaka

      Elas são bem parecidas no sabor.

      Bjo!

      • Veridiana
        setembro 25, 2011

        Oi Faby, não é preconceito :-)! Até tomo leite de soja; compro em pó e faço com frutas. Mas, já fiz a soja grão e não ficou muito bom o sabor; vai ver a cozinheira aqui não soube fazer :-(

  • Ana Patricia
    setembro 22, 2011

    Faby,
    sou bem adepta aos produtos e comidinhas naturais… tá no sangue. Só que as vezes não sei muito como fazer ou vária o cardápio! Então, pensando nisso, posso lançar um desafio? Tenho na dispensa um Amaranto em Flocos e preciso desencalhar. Não sei como fazer… Tem alguma sugestão? Ou quem sabe, nessa sua onda natureba, você consegue alguma receitinha gostosa!
    Parabéns pelo blogg… visito diááááriamente… e faço alguma coisa de vez em quando. Mas essa semana fiz receita da Lasanha de abobrinha com ricota defumada!
    Meu: que dilííícia!!!

    • Faby
      setembro 23, 2011

      Ana Patrícia, acho que o amaranto pode ser usado para empanar, no lugar da farinha por exemplo (empanada para forno, biensur…rs). Também já vi receitas que substituem aveia em flocos por amaranto. Neste caso, vc pode usar qqer receita, de cookies por exemplo, que leva a veia e fazer a troca. Nunca testei, mas é o que tenho visto por aí.

      Ah! tb já vi utilizar amaranto na farofa :)

      Bjo!

Escreva um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


*