Raclete


O raclete (no masculino) é um tipo de queijo suiço de consistência média.
A raclete (no feminino) é um prato típico suiço, à base do queijo homônimo. Na sua preparação, o queijo é aquecido e raspado sobre os pratos dos comensais. O termo deriva do francês racler, que significa raspar.

Bem, assim é a raclete original, lá da Suiça, mas por aqui já rolaram adaptações e cada pessoa acaba fazendo da sua maneira.
Primeiro, por aqui rola também com outros queijos além do raclete. A preferência, claro, são pelos queijos do tipo suiço – gruyére, emmental, maasdam – mas também dá para usar estepe, gouda, mussarela… Como eu disse, cada um usa os queijos de sua preferência.
Os acompanhamentos também podem variar, mas o clássico é mesmo com batata, pickles e alguns tipos de frios, geralmente os mais puxados na gordura. Aliás, raclete é um prato gorduroso, não se iluda. Por isso, assim como o fondue, é um prato perfeito para o inverno, também para ser saboreado como um ritual, sem pressa, na companhia de amigos e boas garrafas de vinho.

Eu vou mostrar como é a minha raclete e se você se animar, fique à vontade para montar a sua própria. Afinal, nós estamos bem longe da Suiça, né? =)

É, pra fazer raclete você precisa desse aparelho aí – a racleteira. A minha é elétrica, para 8 pessoas, mas no mercado você encontra opções para 6, 10 e até 12 pessoas.

Há quem leve a batata à racleteira sem o papel alumínio porém com ele, a temperatura se mantém melhor. A batata (média), com casca e tudo foi lavada e cozida com um pouco de sal (lembre-se que a maioria dos queijos já são salgados) e cravos espetados. Depois, é só retirar os cravos, embrulhar no alumínio e deixar na parte de cima da racleteira. Cada um se serve de uma batata (a conta é mais ou menos 2 por pessoa) e vai montando sua combinação de queijos… leva à racleteira, derrete e arrasta para o prato, por cima da batata.

O queijo é a estrela da raclete, por isso é bom caprichar. Se você não encontrar o queijo raclete, não hesite em fazer outras combinações. Mas, lembre-se: dê preferência aos queijos que derretem bem.
Providencie também alguns frios – salame e parma são perfeitos. Aqui eu fui de copa maravilhosa e também de lombinho. Os frios vão na montagem das pás de queijo ou, se preferir, direto ao prato.
Ah! Não esqueça dos pickles – pepino em conserva é fundamental na raclete!

Como eu disse, adaptações existem aos montes e por isso eu também gosto de fazer raclete com tiras de abobrinha ou beringela – ficam uma d-e-l-í-c-i-a com o queijo derretido por cima…hmmm… loucura, loucura, loucura.
Dá pra fazer também com cogumelos portobelo enormes, fundos de alcachofra… ah, tem muita combinação boa pra testar viu?

Se o seu aparelho, assim como o meu, não acompanha as espátulas, você pode improvisar algo ou então vai ter que ter uma irmã como a minha, que é tão fofa, mas tão fofa que me mandou essas espátulas de madeira luxo lááá da Feira de São Joaquim. Desculpa? =)


O grand finale!

Assim… batata + queijo + vinho né minha gente? Fala, tem como isso não ser muito bom? ;)

*post originalmente publicado por mim no Rainhas do Lar

6 Comments
  • Luciana Betenson
    junho 14, 2011

    Ah que lindão ficou este post!! Adorei :-) E morri de vontade de comer raclete, faz tempo rsrs… não tenho racleteira, preciso providenciar djá! Beijos.

  • Lourdes
    junho 15, 2011

    A nossa lareira está quase pronta e depois…ah! depois vamos ter que que reinaugurar a sala com uma raclete, porque o frio aqui na minha serra está de doer, como você diz. E o Magazine Luíza, hein, hein??? Que coisa feia mesmo.

  • Tina Gulla
    junho 16, 2011

    Faby
    Vc é super! Adoro suas dicas e suas invenções então, nem se fala! As suas misturebas são da ‘pontinha da orelha’, como dizia minha avó!
    Grande beijo

  • CECILIA
    junho 25, 2011

    Olá, achei muito bonito e de bom gosto, gostaria de saber onde vc comprou a sua racleteira ou se puder me passar a marca, vou tentar achar!!
    Obrigada!

    • Faby
      junho 26, 2011

      Cecília, na internet vc compra nas lojas como Americanas, magazine Luiza… a minha é da marca Suzuki.

      Bjo!

  • Telma
    janeiro 8, 2014

    Adorei Faby!
    Eu não conhecia esse prato, até que um dia experimentei na casa de uns amigos… eles serviram com calabresa refogada na cebola tbém. Uma delícia!!
    Agradeço pelas dicas, agora temos mais opções… ainda não consegui comprar a racleteira, sempre que pesquiso na internet está sem estoque :-(
    Mas em breve comprarei!
    Bjo

Escreva um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


*