Porpeta com nozes

Para fazer a porpeta tradicional (almôndega em italiano e como chamamos lá em casa) usamos pão amanhecido, porém essas eu quis fazer com o que tinha sobrado da mistura para o recheio dos charutos – carne moída com arroz (antes do acréscimo dos outros temperos) – por isso limei o pão da receita e para garantir a liga fui apenas de ovo e um pouco de farinha de rosca. Temperei a massa com cebola, alho amassado, salsinha picada, sal, pimenta e cominho (em porção generosa pois eu adoro). O toque diferente ficou por conta das nozes trituradas que eu adicionei à massa.

O molho onde elas foram cozidas foi o básico: alho e cebola dourados no bacon magro, tomate pelati, molho de tomate, pimentão, pimenta calabresa, sal e manjerona.

***

Porpeta pra mim é daqueles pratos com memória afetiva e me faz lembrar da minha tia Luiza. Italianona alegre, cheia de energia, dona de restaurante onde eu ainda menina ajudava nas férias, tia Luiza era daquelas que vivia com um lenço amarrado na cabeça, um avental amarrado na cintura, e geralmente circulava empunhando uma colherona de pau e gesticulando muito. Sua alegria era preprarar mesas e mesas de massa, receitas que levavam sempre muito, muito molho de tomate. Eram dela as porpetas enormes e suculentas preparadas em panelões imensos, que depois iam para o prato carregadas de molho onde eram mergulhadas fartas fatias de pão, comidas com a mão em meio a um falatório muito alto, com a mesa sempre cheia de gente.

Infelizmente a Tia Luiza hoje faz porpetas no céu e, se eu bem conheci aquela italianona, deve estar fazendo uma baita festa por lá :)

* post originalmente publicado no blog Rainhas do Lar

No Comments Yet.

Escreva um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.