Moros y Cristianos

Moros y Cristianos

(toda internacionalzinha, hein Fabiana?)

Então, arroz com feijão… tem coisa melhor? Sim, pra você talvez até tenha, mas para mim não. Arroz com feijão é tipo a minha comida do corredor da morte, última refeição da vida, saca? Eu apenas amo. Além de ser minha comida do dia a dia, é um prato que está longe de ser monótono, pelo contrário! As variações são tantas que nem sei contar – diversos tipos de feijão, arrozes incríveis… impossível enjoar. O segredo daquele feijãozinho com arroz bem gostoso eu já ensinei no meu livro O Pequeno Livro de Cozinha – Guia para Toda Hora, escrito em parceria com Kátia Najara e publicado pela Editora Verus/Record.

Tá, mas e essa receita aí toda gringa? Então, o prato tem origem cubana e chama Moros y Cristianos (Mouros e Cristãos) e é exatamente isso – arroz branco com feijão preto, que pode ou não ter carne no preparo. Simples e perfeito. Um amigo me apresentou o prato décadas atrás e um tempo depois uma panamenha me ensinou sua versão, onde o feijão era temperado com banha e o prato finalizado com toucinho cozido. Maravilhoso, devo dizer. Na versão cubana há quem finalize com alho frito, o que, convenhamos, não tem chance de ficar ruim, certo? Já eu aqui optei por bacon – mas não qualquer um! Este bacon é produzido artesalmente, defumado a frio por 72 horas com serragem de macieira e maturado por 20 dias. Falo dele adiante pq né, isso é um bacon de responsa!

moros_cristianos

Ok, voltando ao prato. Ele lembra nosso Baião de Dois, onde o arroz é cozido com o feijão e isso é bem fácil de fazer. A primeira coisa é deixar o feijão preto de molho (eu deixo de véspera e descarto a água do molho). Depois, ele vai para a panela de pressão com água muita, louro e um pedaço de toucinho (usei o “corinho” do bacon). Ele precisa cozinhar até ficar macio, mas não demais. Quando estiver cozido, retire o toucinho, reserve os grãos e conserve 2 xícaras do caldo. Em uma panela coloque um fio de óleo e frite 1 xícara de arroz (eu lavo e escorro o arroz, mas tem gente que já pulou essa parte lá na década de 80 né? rs). Junte o caldo do feijão, tempere com sal, tampe e cozinhe como um arroz normal.

Agora é hora de juntar tudo. Em uma panela doure bastante alho e cebola – seja generoso. Junte os grãos de feijão preto, outra folha de louro e o arroz cozido. Tempere sal e pimenta (e cominho, se você gostar). Mexa bem, prove o tempero e pode desligar a panela.
Na hora de servir, se optar pelo alho, basta cortá-lo em fatias,  fritar em um pouco de óleo, escorrer em papel toalha e salpicar por cima do prato. Coentro fresco e pimenta dedo de moça beeem picadinha também finalizam lindamente, ou então faça como eu e use bacon.
Fritei uns cubos e algumas fatias finas, para dar aquele visu.
Para acompanhar, mandioca cozida e um ovo com a gema molinha, pq eu sou dessas ;)

Gostou deste jeito diferente de comer arroz com feijão? Dá uma chance para o prato que garanto não vai se arrepender <3

 

UM BACON É UM BACON

bacon_salumeria_taranto

Você já deve ter ouvido a expressão bacon é vida, certo? Bom, talvez para alguns seja mesmo e, para esses, o bacon da Salumeria Taranto é tipo uma vida no paraíso.
Ele é produzido artesanalmente por um grande amigo, Fábio Taranto, que trata a charcutaria como ela deve ser tratada – com respeito, tradição e qualidade impecável. Além deste bacon defumado a frio e maturado, ele produz delícias absurdas como linguiças frescas, inclusive a versão com limão siliciano (minha favorita) e também com queijo Canastra, além de Chistorra, Bastoncini, Salame e outros embutidos que você não encontra em qualquer lugar. Para conhecer o trabalho dele clique aí no link e siga-o nas redes sociais @salumeriataranto
Ah! E vale avisar: Este post NÃO é patrocinado, nem poderia ser pq o Fábio é meu compadre, praticamente um parente, certo?  ;)  Mas coisa boa pode e deve ser divulgada.

No Comments Yet.

Escreva um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


*