Molho de tomate cru para massas

Com certeza é o “molho” que mais rola em casa para massas hoje em dia. O princípio é tão simples e o resultado é maravilhoso. Contando ainda que é super fresco, mega fácil de fazer e não dá trabalho nem de sujar uma panela… bem, aí já está explicado porque é o campeão lá de casa né? =)

Eu pesquei a ideia em um programa do Jamie Oliver de muitos anos atrás e desde então fui transformando a receita – ele usava processador por exemplo, que eu já limei há tempos, quando descobri que preferia que os tomates estissem ainda em pedaços do que estarem em formato de molho propriamente dito.

Você pode usar tomate comum, que neste caso você deve retirar a pele e as sementes, pode usar tomate pelado (o da latinha mesmo) e pode usar o tomate cereja ou o sweet, o meu preferido para essa receita. Se bem que… acho que nem dá pra chamar isso de receita né? É praticamente uma dica, daquelas supimpas =)

Tudo que você tem a fazer é deixar o tomate escolhido em uma espécie de marinada com azeite, ervas de sua preferência, alho amassado (sim, cru mesmo), uma colherzinha de vinagre, sal e pimenta em pelo menos umas 3 ou 4 horas – e se quiser fazer de um dia para o outro também pode (e fica até mais gostoso). A ideia é que o tomate pegue bem o sabor das ervas, do alho e fique bem macio, por conta do azeite. Depois, é só juntar a marinada de tomates na massa de sua preferência, assim que ela for escorrida e estiver bem quentinha.

Os pulos do gato nessa receita…

:: é bacana usar tomates bem maduros, que geralmente são mais adocicados;

:: se você usar o tomate pelado, pode esmagá-lo com as mãos ou passá-los pelo processador rapidamente ou ainda usar um espremedor – o mesmo vale para o tomate comum ou o cereja, se for da sua preferência ter um molho menos pedaçudo – a textura aqui, é você quem decide;

:: o azeite usado tem que ser suuuuper, hiper honesto, ou seja, tem que ser de bastante qualidade – a quantidade deve ser suficiente para que todos os tomates fiquem em contato com ele;

:: dá para incrementar o molho cru com azeitonas picadas, rúcula rasgada, alcaparras, anchovas, alcachofra… e quantidade de alho deve ser a do teu paladar – lembrando que o alho cru tem sabor acentuado, então uma certa parcimônia é bacana (isso, claro, se você não for um tarado por alho… se for, se joga!);

:: se puder, use ervas frescas – manjericão, tomilho e hortelã vão super bem na receita;

:: eu gosto de reservar sempre 1/2 xícara da água do cozimento da massa para juntar ao molho na hora de misturá-los – também é uma dica que peguei do Jamie e que aplico bastante em casa;

:: finalize tua massa com um bom queijo ralado, como o parmesão, ou ainda com pecorino ou queijo de cabra, que também casam super bem.

Olha…. garanto que se você fizer esse molho, ele também vai virar campeão na tua casa, viu? Vai por mim =)

* post originalmente publicado no Rainhas do Lar

5 Comments
  • Mari
    fevereiro 21, 2011

    Dá até vergonha ficar com dúvidas em uma receita tão fácil, mas , como sou principiante na cozinha, queria saber: a marinada tem que ficar na geladeira ou pode ficar em temperatura ambiente?

  • Pamila
    março 10, 2011

    Ei Faby! Este molho é fantástico mesmo hein? Tá rolando sempre aqui em casa…valeu!

    • Faby
      março 10, 2011

      Viu Pamila? Num disse? ;)

      Bjo!

  • Aldinha
    abril 25, 2011

    Hummm, adorei esse molho!!!
    Recebi uma grande amiga e sua família, que não mora mais no Brasil e sim no Chile, em minha casa e fiz uma massa com esse molho e foi um sucesso só!!!
    Super aprovado e recomendado.
    Faby, obrigada por me ajudar nas aventuras de minha cozinha.
    Bejukitas.

  • Marisilda Nietto
    junho 12, 2013

    Olá, meu padrasto fazia esse molho e chamava de molho verde, ele batia no liquidificador com ervas e sal, ficava uma delícia e bem cremoso, eu amava.Ele fazia um com mariscos, nossa era demais.

Escreva um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


*