Cozido de alcatra com café


E você nem imaginava que dava para cozinhar com café? Pois dá! E dá pra fazer esse cozido maravilhoso.

A receita veio da Claudia Cozinha, com algumas alterações minhas…

Aqueci 1/2 xícara de manteiga numa panela e juntei a alcatra limpíssima cortada em cubos e um fiozinho de óleo (para a manteiga não queimar). Fritei até começar a dourar, acrescentei 1 colher de sopa mais ou menos de açucar mascavo, juntei 2 dentes de alho amassados e 150gr de cebolinhas em conserva (a idéia não era essa – a receita manda usar cebolas pequenas mas eu só tinha as grandes e queria cebolinhas redondinhas!). Fritei até dourar, juntei 2 colheres sopa de farinha de trigo, sal e pimenta do reino e fritei mais. Adicionei 1 copo de vinho tinto seco, 1/2 copo de café bem forte (pronto né minha gente? dã!) e 2 copos de água. Abaixei o fogo, tampei a panela e cozinhei por quase uma hora, acrescentando mais água quando foi preciso.

Detalhes tão pequenos…
:: a receita pede alcatra mas eu acho que ficaria beeem melhor com mignon, mesmo ele tendo um tempo de cozimento mais curto;
:: eu usei a cebolinha em conserva, que é mais ácida, e por isso usei o açucar mascavo, para equilibrar – se você usar a cebola comum, que é mais adocicada, lime o açucar mascavo da sua lista de ingredientes;
:: o café precisa ser forte mesmo, senão o sabor some ok?

Servi com arroz branco e batata noisette.

(receita originalmente publicada no Rainhas do Lar)

8 Comments
  • Rodrigo Mendes
    junho 11, 2013

    Olá,
    Costumo acompanhar seu blog aqui do meu canto, quietinho, mas hoje me senti na obrigação de escrever. Na verdade, embora eu tente, sei que será difícil descrever a sensação que tive ao chegar do trabalho e, antes mesmo de comer algo, ligar o computador para olhar os e-mails e dar de cara com essa imagem linda e, porque não dizer, perfumada! Perfumada sim, pois, pelo tamanho da fome que fui acometido (sem trocadilho, por favor) ao me deparar com a imagem, juro de pés juntos que senti o cheiro, ou melhor, o aroma do prato. Acredito que essa sensação seja o tal do arrebatamento, que os evangélicos tanto fazem referência. Bem, deixa eu resolver a questão como posso, esquentando a macarronada que sobrou de ontem (ôôô, preguiça!).
    Um abraço, e parabéns pelo prato. Na verdade, parabéns pelo trabalho, pois seu blog é admirável.

  • Daíse Bernardino
    junho 12, 2013

    Faby, pode ser com espresso? Bjo

    • Faby
      junho 14, 2013

      POde, claro!

  • Camila Oliveira
    junho 13, 2013

    Pergunta besta: fica com gosto de café?

    • Faby
      junho 14, 2013

      Dã.
      É pra responder mesmo? kakakakaka

  • Maria Cristina
    novembro 16, 2016

    Que hora entra esse cafe na receita

    • Faby
      novembro 22, 2016

      Olá Maria Cristina,

      Se vc ler o post, verá o momento em que o café entra na receita.

  • Andreia
    abril 27, 2017

    Pamela de press ao ou qlq Panela?

Escreva um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


*