Trufas de tâmaras, tahine e cardamomo

Antes de começar preciso avisar que os puristas, doceiros e aqueles que acreditam no poder salvador do chocolate ficarão meio de mal de mim depois dessa receita. Também sei que vai parecer coisa da filha do Gil, mas… me dá uma chance? ;)

Essa receita foi inspirada em um post no Instagram da Nadia, uma iraquiana que vive na Inglaterra e tem um blog escândalo de lindo. Uma trufa zero açucar que me encheu os olhos e me deixou intrigada – tahine? na trufa? A única maneira de saber se era bom era testando, e foi isso que fiz. Desde então, acabei alterando um pouco a receita e hoje trago a versão final, uma opção bem gostosinha para quem reduziu ou cortou açucar ou apenas para quem não quer jacar loucamente durante a semana. Eu, avessa a doces e não tão fã de chocolate, curti. Abra sua mente e vem comigo…

Para a base da trufa você vai levar ao processador: 200gr de grão de bico cozido e escorrido (usei o de caixinha), 1 xícara de tâmaras sem caroço (se ela estiver durinha, deixe de molho em água fervente por 15 minutos antes) e 4 colheres (sopa) de tahine (pasta de gergelim). Basta processar até obter uma massa homogênea.
Coloque a massa obtida em uma tigela e junte 2/4 xícara de farinha de aveia, 4 colheres (sopa) de cacau em pó e 1/2 colher (chá) de cardamomo em pó e misture bem. Usei um tico de nibs de cacau, mas é opcional e só para quem curte um amarguinho (eu!).

***
um alerta amigão:
Como você notou, essa trufa não tem açucar e, portanto, não é doce. O doce dela vem da tâmara e só. Então, se você espera aquela doçura de uma trufa, talvez essa receita não seja pra você. Porém, se quiser dar uma chance mas preferir algo um pouco mais doce, acrescente um bocadinho de açucar de coco ou use um chocolate em pó meio amargo ou normal. Aqui usei cacau, que também é zero açucar.
Depois não diga que não avisei, ok? ;)

***

Voltando à trufa. Com a massa bem homogênea modele as bolinhas e finalize passando pelo cacau em pó (ou chocolate em pó, se estiver usando).
A finalização também rola com castanha triturada (na da foto usei amêndoa mas pode ser nozes, pistache, avelã), coco ralado, nibs de cacau triturado (para os ousados) e até mesmo gergelim, como na receita original da Nadia.

Fácil, não é? Gosto dela geladinha mas vai bem em temperatura ambiente, acompanhando o cafezinho ou até numa sobremesa para o pessoal mais fitness (que não é o meu caso, cof, cof, cof).

Quem fizer volta aqui pra me contar o que achou?
#trufa #zeroaçucar #chocolatefitness 

Bolo de mandioca com coco

Não é todo dia que na sua geladeira tem mandioca orgânica, ovo orgânico e coco fresco ralado, eu sei, mas por aqui rolou esse milagre dia desses e eu, que não sou boba nem nada, juntei tudo num bolo daqueles bem típicos de Festa Junina. Tô um pouco atrasada, mas se você é da turma que estende os festejos até julho, olha aí uma receitinha danada de boa para sua festa.

A primeira coisa a fazer é bater 500gr de mandioca descascada e crua no liquidificador com 1 xícara (chá) de leite. Uma dica é cortar a mandioca em cubos pequenos, pois fica mais fácil de bater. Você precisa bater bem até ficar homogêneo.

Em uma tigela coloque 2 gemas (se o ovo for grande, se for pequeno, use 3), 1 1/4 xícara (chá) de açucar e 100gr de manteiga em temperatura ambiente. Com um fouet você bate esses ingredientes, na mão mesmo, até ficarem bem misturados. Daí, junta a mistura de mandioca e leite batida no liquidificador, acrescenta 1/2 xícara (chá) de farinha de trigo, 100gr de coco ralado, uma pitada de sal e mistura bem. Para aromatizar o bolo usei raspas de mexerica, mas você pode usar de laranja ou mesmo de limão – só a parte colorida, de levinho no ralador, ok? Você pode achar que não, mas essa etapa de aromatizar o bolo faz toda diferença, vai por mim. Pra finalizar, 1 colher (sopa) de fermento em pó e mistura devagar até incorporar.

bolomandioca_coco

Leve ao forno pré aquecido (200C) em fôrma untada e enfarinhada e asse por uns 45 minutos ou até dourar e passar pelo teste do palito.

Esse não é um bolo fofo, alto… ele é denso e pode ser comido morno (amo!) ou frio. Ideal para acompanhar um café fresquinho. Ou quentão. Ou vinho quente ;)

bolo_mandioca_coco_1

Maria Mole

Dengo-dengo Maria
Gosta só de namorar
Derretida de paixão
Lambuzada de sabão
E o namorado dela é o rocambole
E quando eles se beijam os dois se engolem
Fazendo assim: Maria Mole, Maria Mole!
Oh, oh Maria Mole…
(Rita Lee)

Um docinho com gosto de nuvem, pensava eu do alto dos meus 7, 8 anos. Maria mole pra mim é pura infância – açucarada, melequenta e “empanada” em coco ralado.  Não direi nem que é uma receita. É mais uma lembrança doce, daquelas que me acometem vez ou outra.

Para fazer pequenos quadradinhos de nuvens de coco, basta dissolver 2 pacotes de gelatina sem sabor em 500ml de água fervente. Leve para a batedeira e acrescente 2 xícaras de açucar. Bata por 30 minutos (espirra, cubra a batedeira com o pano de prato).
Unte uma assadeira com óleo de coco, despeje a maria mole e leve para a geladeira por pelo menos 3 horas. Corte em quadradinhos, passe pelo coco ralado (normal ou queimado), morda e volte no tempo – um tempo em que crianças conviviam pacificamente com o açucar. Saudades :)

Rende muito. Chame a criançada toda <3