Bruschetta ao pesto com presunto cru e rúcula

Bruschetta é uma coisa que rola muito lá em casa – não tem quem não goste, é fácil de fazer e é uma ótima opção para petisco.
Tem zilhões de maneiras de preparar as mais variadas receitas de bruschettas mas, depois de tanto fazer, cheguei a uma versão que gosto muito e acho que, até o momento, é a campeã na minha preferência.

Antes eu fazia bruschetta com pão italiano, mas depois que passei a fazer com ciabatta nunca mais troquei. O italiano tem aquela casca mais grossa, já a ciabatta (desde que fresca) tem a casca mais fina e um pouco mais macia. Se você optar por ela, corte-a em fatias transversais, deixando-as maiores, mais compridinhas e perfeitas para receber a cobertura que você escolher.

Dá para fazer bruschetta no forno, mas se você tiver uma frigideira power, também dá e é mais fácil e rapidinho.
Esquento um pouco a frigideira com azeite e uns dentes de alho inteiros, levemente amassados – o alho serve para aromatizar o azeite e depois vai parar no pesto que virá adiante. Disponho as fatias e, em fogo baixo, deixo que elas dourem desse lado. Depois, é só virar um pouco e deixar o outro lado também começar a dourar (mas não tanto quanto o outro). E assim vou fazendo até acabar todas as fatias. Nesse tempo, o alho também vai fritar e dourar – basta tirá-lo e ir substituindo os dentes, até terminar de dourar o pão.

Uma vez que todas fatias já estejam prontinhas, pego aqueles dentes de alho que já passara pelo azeite e levo para o pilão, onde adiciono azeite extra virgem, manjericão fresco ou outra erva que eu esteja afins, um pouqinho de sal e pimenta e dou uma ligeira massada até que o alho esteja amassado e o azeite incorporado com as ervinhas.

Pesto pronto, é só distribuí-lo pelas fatias de pão – mas ó! não é para encharcar o pão hein? senão depois fica complicado para as pessoas morderem sem fazer aquela lambança. Coloque aos pouquinhos e vá distribuindo.

Isso feito, é hora de cobrir tua bruschetta com o que lhe apetecer. Aqui, eu usei fatias de presunto cru, folhinhas de rúcula rasgadas e arrematei com uma rodelinha de pepipo em conserva. Coloquei um pouquinho de nada de molho inglês por cima de tudo, moí uma pimenta do reino e servi rapidinho, para manter o frescor da rúcula que, se ficar muito tempo esperando, acaba murchando. Mas a cobertura pode ter inúmeras variações – até mesmo só na versão tomate concassé, que é campeã também.

(ciabatta cortadinha | azeite e alho na frigideira | começando a dourar e já prontinho | o pesto feito com o alho da frigideira | as bruschettas recebendo a cobertura)

Outras variações batutas de bruschetta já passaram por aqui: pera com brie (incrível), copa com camembert e rúcula, gorgonzola com damasco… ou seja, variação é que não falta para esse petisco versátil.

*post originalmente publicado no blog Rainhas do Lar

No Comments Yet.

Escreva um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


*