Reciclagem brejeira

Uma ideia linda e romântica para aproveitar embalagens de vidro. É só usar cola (em spray ou branca) e toalhinhas de crochê. Os arremates finais ficam por conta da criatividade de cada um.

O passo a passo está aqui (em inglês), mas a dificuldade desse projeto é praticamente zero.

Perfeito para noites na varanda/quintal. Amei.

Para a mesa do Dia das Mães

(foto: Family Chic)

Um cachepot para a mesa, feito com uma latinha de atum (mas eu pensei aqui que também serve aquelas de marmelada, que são maiores), prendedores de madeira e amor :)

Ownnnn ♥
Fala se a tua mãe não ia ficar toda pimpona com uma mesa bem decoradinha no almoço de domingo?

Passo-a-passo aqui (aliás, gente, o blog mais talentoso da web é esse aí, viu? se joguem lá!).

Decorar e reciclar

Essa matéria da revista Casa e Comida tem a cara de tudo que eu acredito e que vivo insistindo por aqui – a ideia de receber com charme reutilizando objetos ou, melhor ainda, reciclando outros tantos.

Imagina se não é genial usar os fundos de garrafa pet para fazer pequenos bowls para receber os petiscos?  Usar tampas de geleias como porta-copos ou embalagens vazias de Danoninho para fazer uma luminária fofa e divertida?

Você vai receber a família ou amigos nesta Páscoa? Então já dá para tirar boas ideias – super recomendo a matéria toda.

***

Em vez de louças de porcelana e taças de cristal, fundos de garrafa pet, potinhos de geleia e caixas de ovos dão o clima de um encontro descontraído entre amigos

Repórter de imagem Camile Comandini Fotos Rogério Voltan

Fotos Rogério Voltan

Faça amarrações de fitas e retalhos de tecidos em garrafas vazias e pendure-as longe das áreas de circulação

As mulheres vão se lembrar da infância e das brincadeiras com bonecas, os homens, talvez de uma aula de artes no colégio. O certo é que uma recepção organizada só com embalagens reaproveitadas vai gerar assunto para a festa toda, até o último convidado. Para que o encontro fique perfeito, faça uma busca nos armários e nas prateleiras da despensa e separe todos os vidros e tampas disponíveis. Vale consultar os amigos mais próximos para arrecadar mais recipientes.

Se você tem filhos, sobrinhos e afilhados, junte copinhos de iogurte para uma luminária de efeito. Só é preciso fazer furinhos no fundo e encaixar as minilâmpadas de um pisca-pisca. A instalação não passará despercebida no corrimão da sala. Mas dá para variar e instalá-la na porta de entrada, no lustre sobre a mesa da comilança ou até em alguma arvoreta na varanda. Em vez de vasos transparentes, os frascos de perfume darão o tom dos arranjos de mesa. Use flores simples, como cravínias, lisiantos e astromélias em cores que vão de acordo com o restante da decô.

O menu deve ser fácil, mas charmoso. A chef Renata Vanzetto, do restaurante Marakuthai, sugere opções simples e saborosas, que podem ser apreciadas sem frescuras. No lugar dos bowls, use fundos de garrafa pet para servir a soja com curry e uma saladinha de quinua. Essas embalagens servem tanto para porções individuais como coletivas, caso do palmito pupunha assado e do patê de coalhada seca. As caixas de ovos também entram na organização das entradas. Use-as para acomodar tomatinhos cereja, acompanhados de um pesto de manjericão com castanha-do-pará.

Como o clima da reunião é descontraído, dá para pendurar garrafas e ressaltar o tema da festa. Use-as ainda com refrescos. Os potinhos de geleia têm duplo uso: enquanto suas tampinhas xadrezes de vermelho e branco são usadas como porta-copos, seus recipientes transformam-se em copos, com canudinhos e novos rótulos, feitos de papel kraft, para escrever o nome do convidado. A amarração da fita é livre, assim como este encontro que promete ficar para a história.

Fotos Rogério Voltan

Os potes de geleia viram copos com uma pequena mudança no visual. Ganharam canudinhos e rótulos de papel kraft, arrematados com fitas. Para os convidados, sobra a deliciosa tarefa de escrever seus nomes e personalizar sua bebida.
Fotos Rogério Voltan

Na mesa principal, os fundos de garrafa pet comportam as sugestões da chef Renata Vanzetto, do restaurante Marakuthai: pupunha assado, patê de coalhada seca, saladinha de quinua e soja com curry. Os tomatinhos cereja foram acomodados em caixas de ovos e acompanham o pesto de manjericão com castanha-do-pará. Por fim, o ganache de chocolate com morangos orgânicos, disposto em potinhos de papinha de bebê, adoça o restinho da festa. Bandeja de melamina, da Coisas da Doris, R$ 75, toalha de mesa, R$ 224, e guardanapo, R$ 12, ambos da Roupa de Mesa

Fotos Rogério Voltan

O que restou do perfume foi só a embalagem? Ótimo!
Os frascos reunidos seguramente chamam mais atenção que vasos comuns com flores – na foto, cravínea branca e lisianto rosa. Estão sobre bandeja de
metal da Coisas da Doris, R$ 118

Fotos Rogério Voltan

A luminária, feita com pisca-pisca e potinhos de iogurte, realça o corrimão da escada

Fotos Rogério Voltan

As tampas das geleias agora são porta-copos. O suco de capim-santo com gengibre e limão foi parar na garrafa de vidro, da Coisas da Doris, R$ 36. Mas até mesmo os modelos de vinho comportam a bebida refrescante. Toalha da Roupa de Mesa, R$ 176
Fonte: Casa e Jardim (na matéria toda você encontra duas receitinhas, do pupunha e da ganache)

Ideia de reciclagem


Minha casa produz uma grande quantidade de lixo reciclável, principalmente por conta das garrafinhas de água com gás, consumidas pelo marido que é v.i.c.i.a.d.o nelas. Eu coloco-as sempre para reciclagem, claro, mas aí recebi um e-mail da leitora Luiza Conti com uma ideia pra lá de boa, olha só…

Aproveitar as tampas de garrafas plásticas para fechar saquinhos de mantimentos na despensa. Não é genial? ;)

A princípio achei que só iria funcionar com os saquinhos mais finos, daqueles que a gente tem em casa, geralmente em rolos e que são usados para congelamentos e etc. Mas testei com as próprias embalagens e, apesar de ficar um pouco mais difícil pra fechar, ainda assim funciona perfeitamente – e você não gasta saquinho e ainda mantêm as informações que precisa da embalagem, como a data de vencimento por exemplo.

Adorei, Luiza! Obrigada por compartilhar a ideia batuta com a gente, viu?

E ah! Embora eu tenha encontrado diversas referências a essa ideia na net, não consegui detectar qual a fonte original, inclusive das imagens. Se alguém souber é só avisar, ok?

* post orginalmente publicado no Rainhas do Lar